quinta-feira, 29 de março de 2012

Blog Pro-civitas

Ângela Campelo
Rua dos Sonhos
A Rua dos Sonhos
Uma rua onde todos se conhecem, se ajudam e cultivam as árvores das calçadas. Essa rua não existe apenas nos sonhos; ela tem nome e fica num bairro nobre de São Paulo. É a rua Rutília.
Rutília é nome inventado. Uma mistura de outros dois - Ruth e Marília -, filhas do homem que construiu, em 1934, as casinhas art- déco nessa estreita via de paralelepípedos.
Estreita, comporta apenas um carro por vez. Eles passam sob a sombra das árvores, que se debruçam sobre a via de 32 sobrados. A espirradeira é a mais florida.
Todas as espécies são cuidadas pelos moradores, que compartilham a beleza com a cidade.
A rua parece viver em outro tempo, bem diferente daquele que rege a metrópole a sua volta. Quem passa por ela, não tem como não admirar. Continue lendo...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

SPTV 1ª Edição - 21.02.2012

video
Vídeo exibido na Rede Globo no feriado de carnaval. 

Blog do Luis Nassif - Janeiro 2011

Graças ao Odair José, fiquei sabendo que existe um fruto chamado calabura. Jamais tinha ouvido falar dessa frutinha. 
"A primeira árvore plantada por Hélio no Tiquatira, em 2003, foi uma calabura, que ele diz ser

conhecida como viagra da natureza  por atrair muitos pássaros e propiciar o acasalamento. Por seu
rápido crescimento e intensidade de frutificação, a calabura é recomendada como espécie de
enriquecimento de fauna. É originária das Antilhas e tem frutos muito apreciados pelos pássaros.
Segundo dados do Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (IPEF), cada fruto da calabura pode
conter, em média, 4.450 sementes. Hélio diz que a calabura atrai cerca de 52 espécies de
pássaros."  Continue lendo...



Planeta Sustentável - Julho 2009


Jardim para todos

Durante a semana, Helio Silva é executivo de uma fábrica de alimentos orgânicos, em São Paulo. Aos sábados e domingos, é jardineiro – sua maior vocação

-  A  A  +
Morador do bairro da Penha, em São Paulo, Hélio da Silva costumava caminhar à beira do córrego Tiquatira, uma das poucas opções de lazer da região.

Mas a sujeira e os camelôs denunciavam a degradação do local. Foi aí que, em 2003, ele tomou uma decisão. “Vou plantar 5 mil árvores e ajudar a melhorar esse lugar”, comunicou à família. Desde então, Hélio desembolsa cerca de 800 reais por mês para comprar mudas da mata Atlântica, ferramentas e adubo. E planta de 80 a 200 árvores nos fins de semana. Continue lendo...




Reportagem no Blog O Olho Armado - 2008

Hélio já plantou mais de cinco mil árvores e está arborizando um piscinão…

Calabura, eucalipto, bambu, ipê, ingá, peroba, manacá-da-serra, jatobá, pau-ferro, araribá, cerejeira do Japão, embaúba, quaresmeira, abacateiro…Assim vai Hélio Silva apontando o dedo e identificando as 152 espécies de árvores escolhidas por ele para arborizar o Parque Linear Tiquatira, na Penha, zona leste de São Paulo. Quem caminha pelo Parque com atenção pode contar bem mais de mil árvores. Na verdade, de 2003 até hoje Hélio já plantou mais de 5 mil árvores. Mas é que a gente perde as contas ouvindo o canto dos pássaros…

O Tiquatira é o único espaço usado pelos moradores da região para se exercitar. A Penha possui cerca de 470 mil habitantes, abrangendo os distritos de Penha, Cangaíba, Vila Matilde e Artur Alvim. Com o plantio das árvores, o barulho do tráfego de veículos intenso ao longo das avenidas tem ficado cada vez mais distante. Continue lendo...

Como tudo começou

Espaço para o texto com toda a história